DESTAQUE ACADÊMICO – Egressos do Campus Boa Vista são aprovados em cursos de mestrado da UFRR

por Virginia publicado 20/02/2017 15h35, última modificação 21/02/2017 13h43
registrado em:
Mais egressos do Campus Boa Vista (CBV) obtiveram destaque em seleção da Universidade Federal de Roraima (UFRR), desta vez os ex-alunos Solibella Urbina de Siqueira, do curso de Licenciatura em Letras/Espanhol e Literatura Hispânica na modalidade a Distância (EaD), aprovada para o Mestrado em Letras, e Rafael Pinto, do curso de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas (Tads), aprovado para o Mestrado Profissional em Propriedade Intelectual e Transferência de Tecnologia para a Inovação.

Mais egressos do Campus Boa Vista (CBV) obtiveram destaque em seleção da Universidade Federal de Roraima (UFRR), desta vez os ex-alunos Solibella Urbina de Siqueira, do curso de Licenciatura em Letras/Espanhol e Literatura Hispânica na modalidade a Distância (EaD), aprovada para o Mestrado em Letras, e Rafael Pinto, do curso de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas (Tads), aprovado para o Mestrado Profissional em Propriedade Intelectual e Transferência de Tecnologia para a Inovação.

Rafael também foi aprovado para o curso de Mestrado Acadêmico em Engenharia da Computação da Escola Politécnica da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), mas optou por permanecer em Roraima e estudar na UFRR.

Egresso do Tads – Ao optar por cursar Tads pelo IFRR, Rafael precisou mudar-se de Ilhéus, na Bahia, para Boa Vista, com o intuito de buscar novas oportunidades de emprego e formação acadêmica em outro estado brasileiro, além de conhecer outra realidade. “O Instituto Federal de Roraima me proporcionou a inserção em vários programas institucionais. Fui aluno monitor, pesquisador, extensionista e pesquisador do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica e Tecnológica (Pibict), e também voluntário no Núcleo de Inovação Tecnológica (NIT), sempre amparado por recursos financeiros disponibilizados por esses programas, o que foi importantíssimo para a minha permanência no curso. Todas essas atividades me fizeram abrir os horizontes e pensar para além da inserção no mercado de trabalho, despertando meu interesse pela pesquisa na área de tecnologia. Isso me motivou a buscar um mestrado em que pudesse aprofundar meus estudos e contribuir para a discussão dessa abrangente temática”, relatou Rafael.

Ao relembrar os que contribuíram para sua formação, os que somaram para a construção do seu referencial como acadêmico do instituto, Rafael destaca a professora Raimunda Maria Rodrigues Santos. “Sem dúvida uma das figuras mais importantes na minha formação foi a professora Raimunda, com a qual tive as primeiras orientações, publicações e viagens para a apresentação de trabalhos. Ela se tornou uma grande amiga, incentivadora e colaboradora do meu crescimento acadêmico, profissional e pessoal. Não tenho palavras suficientes para descrever a importância dela, tampouco para lhe dizer o quanto sou grato”, frisou o egresso, agradecendo também aos demais professores da instituição.

Egressa da EaD – A ex-aluna Solibella concluiu o curso no CBV em 2016 e, incentivada pelos professores, decidiu não perder tempo: concorreu com um número significativo de candidatos a uma das vagas no curso de mestrado da UFRR. A estudante destaca que os aprendizados adquiridos na licenciatura foram fundamentais para a aprovação. “O IFRR, por meio do Campus Boa Vista, e especialmente do Departamento de Educação a Distância (Dead), me deu essa grande oportunidade de realizar o sonho da formação superior, da forma mais viável para mim, já que tenho um filho pequeno e não poderia frequentar um curso regular”, explicou.

Para a professora do Dead Marilda Vinhote Bentes, que teve a oportunidade de ensinar Solibella em pelo menos dois módulos do curso, a prática propiciada pelo curso nos estágios e na ministração de cursos livres, que independem do estágio obrigatório, é fundamental para a formação dos alunos. “Nessas atividades, os alunos têm a oportunidade de aliar a teoria à prática e alcançar uma formação mais integral, mais completa, o que os prepara efetivamente para o mercado de trabalho e para a aprovação em concursos e seleções de mestrados, como é o caso da Solibella”, enfatizou a professora, acrescentando que esse processo de construção identitária do público que será pesquisado pela ex-aluna do IFRR, inédito em Roraima, dará subsídios para tantos outros trabalhos. “O sucesso da Solibella nos trouxe um olhar mais consistente para a EaD no IFRR e, em especial, no CBV. É o exemplo de que nosso processo de formação tem consistência, pois, assim como ela, temos outros alunos que estão obtendo destaque. Para o IFRR é a certeza de que estamos no caminho certo”, acrescentou a docente.

Trajetória – A egressa do CBV afirma que não enfrentou dificuldades no curso a distância, pois foi bem orientada, inclusive pelos módulos introdutórios de iniciação no Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA). Há 15 anos em Roraima, a estudante diz que a formação superior e agora o mestrado serão decisivos para o ingresso no mercado de trabalho. “Sei que a graduação me abrirá muitas portas para que eu possa participar de um seletivo, ou mesmo de um concurso na área de educação, e dar continuação aos estudos. Agradeço imensamente o incentivo dos professores do IFRR, que sempre nos mostram que é importante nos dedicarmos aos estudos com seriedade e que basta termos compromisso, traçar metas, para alcançar o sucesso. Esse tipo de incentivo é decisivo para o acadêmico”, relatou a mestranda.

Pesquisa – Sobre a pesquisa desenvolvida como conclusão de curso, Solibella falou sobre a oralidade dos professores de língua espanhola, já a pesquisa que desenvolverá na UFRR versará sobre Linguística Aplicada, com foco na construção da identidade dos médicos hispânicos, no uso que fazem da língua portuguesa, como influenciam e são influenciados por ela. “Esse estudo vai contribuir não só para as pesquisas realizadas no âmbito da UFRR, mas também nas demais instituições que recebem e/ou atendem esses profissionais”, explicou.

 

Virginia Albuquerque

CCS/Campus Boa Vista

20/2/2017